XV de Piracicaba 1 x 1 Comercial – Bafo vai ‘dançar Lepo Lepo’ na Série A2!

O empate saiu de bom tamanho para o Comercial, que foi pressionado e poderia ter sido goleado

Afundado na crise financeira e com salários atrasados desde janeiro, o Comercial “Lepo Lepo” – apelido dado em alusão ao “Cheque Carnaval” sem fundo recebido pelo elenco – amargou o rebaixamento um ano, após ter voltado à elite do Campeonato Paulista. Com uma postura de rebaixado desde os primeiros minutos, o time de Ribeirão ficou no empate contra o XV de Piracicaba, por 1 a 1, na tarde deste domingo, no Estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba, pela última rodada.
O empate saiu de bom tamanho para o Comercial, que foi pressionado a maior parte do jogo e poderia ter sido goleado. O resultado é insuficiente para livrar o time do rebaixamento, já que chegou aos 12 pontos, no 17.º lugar, a quatro pontos do Linense, primeiro fora da faixa de descenso. Castigo para quem brincou de montar time e viu o presidente Nelson Lacerda dar calote no elenco. O XV acabou na lanterna do Grupo B, com 19 pontos. 

Agora, os dois times ficam na expectativa sobre qual será seus calendários no restante do ano. Fora das competições nacionais, ambos devem participar da Copa Paulista. Pior para o clube de Ribeirão Preto, que sofre com atrasos salariais desde de janeiro e não terá novas fontes de arrecadação em 2014.

Ducha de água fria
Se o Comercial já estava tenso pela grande possibilidade de cair, ficou ainda pior logo nos primeiros minutos de jogo. Logo aos três minutos do atacante Cafu invadiu a área e foi derrubado pelo volante Levi. Na cobrança do pênalti, o volante Adriano Ferreira bateu no canto esquerdo do goleiro Marcelo Henrique, que caiu para o outro lado.

Demonstrado total falta de controle – que pode ser explicado pelo fato de alguns jogador não terem recebido um salário sequer desde janeiro -, o Comercial não conseguiu se encontrar em campo. O tempo foi passando e o drama dos visitante parecia só aumentar conforme os minutos passavam.

A primeira chance dos visitantes saiu apenas aos 22 minutos. O meia Patrick fez jogada individual, invadiu a área e bateu cruzado. A bola, porém, saiu pela linha de fundo. Apesar disso, o Nhô Quim continuou dominando sem grandes dificuldades.

Mesmo à frente do marcador, o XV ainda criou mais duas boas chances. Aos 39 minutos, o atacante Gilsinho deu bela enfiada para Cafu, que driblou o goleiro Marcelo Henrique, mas na hora da conclusão acabou interceptado pelo arqueiro. Aos 40, Adriano Ferreira cruzou e Cafu, mesmo desequilibrado, mandou pela linha de fundo.

Cenas lamentáveis
No intervalo, um grupo de torcedores do XV proporcionou cenas lamentáveis. Dezenas de quinzistas conseguiram furar o cordão de isolamento e invadiram o setor destinado à torcida do Comercial e iniciou um confrontos com os rivais alvinegros.

A situação só foi contornada, quando a polícia militar se direcionou ao setor e “desceu o porrete” nos torcedores, até acalmar os ânimos. Curiosamente, os torcedores quinzistas que estavam nas cadeiras cobertas aplaudiram a atuação da polícia.

Segundo informações do comando da PM, foram cinco torcedores do Comercial, que estavam depredando o estádio para arremessar objetos dos adversários. Também foram detidos um torcedor do XV e um segurança do estádio, que estava supostamente participando da briga.

Festival de traves
Na segunda etapa, o técnico Vágner Benazzi colocou o time no ataque, com as entradas dos atacantes Clebinho e Edson na vaga do lateral Marcos Pimentel e do atacante João Henrique. A mudança, porém, não surtiu efeito, pois os donos da casa continuaram a dominar as ações.

Foram duas boas chances antes cinco minutos. No primeiro minuto, o atacante Bruno soltou uma pancada e carimbou o travessão de Marcelo Henrique. Aos quatro, Adriano Ferreira recebeu de Bruno e bateu com perigo, mas pela linha de fundo.

A resposta do Comercial saiu aos sete minutos. O zagueiro Pitty saiu jogando errado e entregou nos pés de Clebinho. O jogador finalizou para grande defesa do goleiro Mateus. A bola ainda tocou a trave antes de sair.

O XV, porém, tratou de responder com mais duas vezes e na mesma moeda. Aos nove minutos, Bruno bateu colocado e acertou a trave. Na sobra, Gilsinho conseguiu desperdiçar mesmo sem goleiro. Aos 11, Adriano Ferreira recebeu de Aélson e bateu de primeira no poste.

Depois de tantas chances desperdiçadas, o XV viu o Comercial empatar aos 28 minutos. O atacante Marcelo Toscano finalizou e o goleiro Mateus espalmou. No rebote, o próprio jogador concluiu, abola bateu nas duas traves antes de entrar.

No final, os visitantes pressionaram, mas sem sucesso. Quem chegou mais perto de marcar foi o time da casa. O volante Alan Bahia lançou Aélson, que estufou as redes. O árbitro, contudo, assinalou impedimento.

Fonte: Futebol Interior

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s